Quando eu te encontrar, provavelmente vou fazer alguma coisa idiota

 

6567567

Quem diria que eu estaria depois de tanto tempo ainda dando a seguinte afirmação: Tudo na vida acontece por um motivo. Você pode chamar o propósito final de tudo isso de destino, Deus ou ciência. Você pode chamar tudo que existe no universo da maneira que quiser.

Apertei o elevador e desejei que ela estivesse do outro lado quando a porta se abrisse. Não estava, mesmo assim sorri. Pensei por um minuto onde ela estava e se estaria pensando me mim naquele exato momento. Imaginei que sim, mas na verdade isso não é tão importante.

O que é importante é o fato que aceitei a seguir: Com todas essas pequenas mudanças ocorrendo dentro de nós dois o tempo inteiro, me perguntei se você sentia essa colisão de mundos inevitável que vai acontecer. Meu bem, eu não vou me fazer de difícil, não pra você. Essas pequenas mudanças e esses pequenos pedaços de saudade que encontramos todos os dias também podem ser chamados de destino.

E quando a porta do elevador se fechou eu fechei os olhos e senti que eramos um. Não um corpo, não um coração, mas sim dois espíritos que há muitas vidas atrás se fundiram em um, independentemente das brigas de cão e gato. Brigas inevitáveis, assim como o destino.

Uma verdadeira reconciliação é um trabalho interior. Não se trata de persuadir a pessoa, não se trata de convencê-la. Dane-se o convencimento. Você tem que fazer as pazes com a pessoa dentro de ti mesmo. Quando ela aparecer em teus pensamentos e teu coração bater mais rápido, não fuja: Reconcilie-se com ela e estará reconciliando-se consigo mesmo.

Quero dizer… Você pode fugir, mas estará correndo para as trevas. Os que não fogem de seus sentimentos estão condicionados a iluminação. Então você descobre o que te mantem unido aquela pessoa por mais que já tenham se passado muitos meses, muitas luas e um pequeno espaço de tempo para um sentimento eterno: A iluminação. A diferença está aí.

Se tu acendes uma fogueira dentro de ti mesmo, por mais que ela enfraqueça de vez em quando, basta acrescentar alguns galhos para que ela se incendeie novamente. Isso é o amor: Uma fogueira que nunca se apaga. Você pode fingir que nada disso importa e ignorar aquela pequena chama dentro de ti, mas e quando você me ver chegando com um galão de gasolina? Derramarei o galão todo, não tenho tempo para economizar.

E você pode até pensar: “Ah, então eu só não preciso ver você e posso continuar assim”. Você pode até pensar, mas eu já mandei meus mísseis de encontro a sua fogueira, só pra garantir. Se você não percebê-los e se tua fogueira explodir e você ficar calada por fora, tudo bem. Eu ainda terei umas cartas na manga.

Foi então que o elevador chegou ao andar zero. Ali estava a oportunidade para viver mais um pouco. Não existir enquanto eu te espero, mas viver. Não falo sobre me acabar nos bares ou descontar no meu maço de cigarros. Falo sobre respirar o ar puro, ir pra casa lendo um livro e cuidar da minha plantinha que foi batizada com o teu nome. Ali eu tive meu momento de pura iluminação: Quando eu te encontrar, vou fazer alguma coisa bastante idiota.

E se eu conseguir controlar meu impulso natural de te jogar na parede e te calar com a verdade que eu te ofereço pela primeira vez (e eu sequer prometo que eu vou tentar controlar) ainda estarei a um turbilhão de batimentos cardíacos por minuto. Mesmo que não faça nada por fora, estarei fazendo algo por dentro. Você consegue sentir? Eu aposto que sim.

Eu não sei quantos batimentos o coração humano pode aguentar, mas só de pensar em você ponho o meu a prova. Apenas se entregue ao seu, como eu me entreguei ao meu no dia em que você foi embora. Nada mais importa. Farei alguma coisa idiota, apenas para me sentir esperto.

E só pra constar: Toda a pressa que eu tenho eu transformo em calmaria. Deixo acontecer. Enquanto você brinca de casinha, aprendo um pouco mais sobre o animal selvagem que vive no meu coração. E pode ficar tranquila: Por mais que nenhum de nós sejamos capazes de domesticá-lo, com você ele fica mansinho. Quando eu te ver vou fazer alguma coisa idiota. Não tenho nenhum problema com isso. Aceitei isso assim que coloquei meus pés descalços sobre a terra.

Anúncios

ComentAnderson

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s