Minhas 108 ninfetas cantantes

minhas 108 ninfetas

E com a mesma facilidade com a qual eu respirava, eu deixava que elas se fossem. Elas vinham de todos os lados e têm todos os estilos, tamanhos e cores de cabelo. Não me entenda mal: não estou tentando estereotipá-las ou nada do tipo. Me considero um homem abençoado. Talvez por ter crescido entre as mulheres eu tenha pego um certo “jeito” ou simplesmente tenha aprendido a ouvi-las.

Certa vez ao expor minha situação para um amigo, ele me disse algo do tipo “mulheres vem e vão”, provavelmente com a intenção de me confortar. Pra ser bem sincero, aquilo me fez bem… Foi uma espécie de aceitação em um momento difícil, há cerca de dois anos atrás. Eu não gosto de ver a maioria delas indo, mas permito que se vão mesmo assim. Elas PRECISAM ir, entende? É mais forte do que eu, do que elas ou do que qualquer magnetismo sexual que possa existir entre duas pessoas.

E acredite em mim quando digo que as coisas nem sempre foram assim. O que houve foi um rompimento com uma pequena voz na minha cabeça que me dizia “você não pode deixá-la ir”, mas elas acabavam indo mesmo assim. Havia essa mulher com a qual eu queria me casar e depois que ela se foi, eu nunca mais ouvi aquela voz dentro da minha cabeça. As coisas pareceram importar menos, entende?

Posso dizer que amei todas as mulheres com as quais estive, fosse por apenas um instante de selvageria e ferocidade ou por meses de caos. Mulheres vem, na medida que se vão. E com a mesma facilidade que acendo um cigarro em um dia frio, eu as observo indo embora. Isso provavelmente leva alguns caras à beira da loucura, não é mesmo? Não eu. Pra mim isso se transformou em uma espécie de ritual.

Acredite também que não as deixo ir por motivos egoístas. Liberto-as, para que elas libertem a si mesmas. Não me sinto triste em relação a isso. Mulheres vão, mulheres vem… E um pedacinho delas sempre fica com a gente.

Ah, e sempre há um motivo, não é? Me chame de antiquado, mas acredito que existe uma pessoa especial aí para todo mundo, ou quem sabe muitas delas. Krishna tinha 108 mulheres e não acredito que ele tenha se esforçado para encontrá-las. O segredo está na paciência e no desapego. Procuro, sem procurar… Esperando que o destino se encarregue, como se encarrega de levar as plumas com o vento.

Sim, meus bons e velhos amigos… Ela está por aí. Talvez ela apareça amanhã ou talvez apareça num período de 10 anos. Mas o que diabos pode fazer um nobre mortal enquanto “espera” (não exatamente) por sua alma gêmea? Não há nada a ser feito além de preservar o momento… Aquele momento perfeito em que duas vias se encaixam em uma só: dois corações em um só corpo.

Mas quando aparecer uma mulher e aquela pequena voz dentro da minha cabeça voltar, eu vou acreditar nela. Não a deixarei ir, por mais que eu queira.

Uma nova versão para um texto antigo: o texto acima foi trabalhado à partir de um texto escrito por mim em 2013 no site Noite A Full. Essa nova versão ficou mais limpa e consistente.

Anúncios

ComentAnderson

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s