Quando somos bons, quando somos maus

3232432

Me pus a pensar sobre o ódio e o amor, a verdade e a mentira, o medo e a coragem, a justiça e a injustiça. Me perguntei que tipo de piada bizarra seria aquela. Por que não poderia haver uma coisa apenas sendo esta inteiramente boa e plena? Pensei sobre a limpeza e a sujeira, sobre a paz e a guerra, sobre sorrisos e lágrimas. Tentei entender, enquanto observava lentamente o vento frio entrando sobre minha janela.

A guerra existe em cada um de nós, bem como existe a paz. O amor habita em nossos peitos, bem como o ódio. Somos dotados de coragem e de medo assim como somos capazes de contar mentiras e verdades. Por que existia a pureza e a impureza? Por um segundo pensei que algo de terrivelmente errado deveria ter acontecido em algum momento da vida e que todos nós estávamos condenados a passar a eternidade nesse pêndulo entre o que é bom e o que é mal.

Foi quando a vida sorrateiramente me revelou um segredo fundamental: tudo o que existe só está ali para nos fortalecer. O amor, às vezes fere mais do que o ódio. A mentira por vezes corta mais do que a verdade. O medo às vezes nos mantém vivos enquanto a coragem nos mata.

É tudo uma questão de saber quando você deve despertar o que já está dentro de você.

Anúncios

ComentAnderson

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s