Um artigo para quem já se cansou dos “especialistas de relacionamentos”

5454365546

Com quantos artigos dando um milhão de conselhos sobre como se portar em relacionamentos você já se deparou nas últimas semanas? Em quantas conversas com seus amigos na mesa de bar você já entrou em transe de tanto ouvir o modo com o qual deveria agir? Dicas para isso, conselhos para aquilo. O mundo aparentemente está cheio de especialistas. APARENTEMENTE.

Realmente, algumas atitudes e comportamentos seus irão gerar uma resposta na outra pessoa e você provavelmente tem alguns truques na manga que já utilizou centenas de vezes. Junte todo o seu joguinho com as dicas que todo mundo está lhe dando o tempo inteiro e o que você consegue? NADA. Basicamente, todo mundo está lhe dizendo como você deveria agir e você acaba deixando de lado seu próprio instinto.

E claro, aprendemos uma coisa ou outra na dança das cadeiras que é o mundo dos relacionamentos. Francamente, estou farto dela. Não tenho a menor vontade de competir ou de tentar provar algo para alguém.

E você pode sim utilizar todas as centenas de dicas e conselhos que recebe semanalmente e pode sim girar sua vida entorno do modo com que as outras pessoas falam que você deveria agir. Mas e se você se comportasse como você realmente é? E se você agisse como seu coração manda? E se alguém realmente gostasse de você exatamente como você é? Bem, isso é algo a mais… Você não está fingindo e não está atuando. Você simplesmente está sendo você mesmo. Sim, isso é algo a mais. Todo mundo está trabalhando em seu marketing pessoal, tentando estar “acima” da concorrência. Parece ser bem entediante e na verdade é.

E no fim das contas você não precisa de nada além disso para ser feliz. Relacionamentos são uma parte natural da vida e não devem ser forjados ou forçados. As coisas simplesmente acontecem, pois é como elas deveriam ser. Se você perde tempo com regras do tipo “não ligue para ela no dia seguinte” ou “conte alguma história em que você pareça ser isso ou aquilo” eu lamento por você. De verdade.

Então, se coubesse a mim dar alguma dica quanto aos relacionamentos seria essa: não há nenhuma dica. Ligue para ela quando bem entender. Mande uma mensagem para ela quando bem entender. Beije-a antes que ela possa terminar a frase. Arrisque-se, se seu instinto lhe disser que ela vale a pena.

E por favor, jogue fora tudo o que lhe disseram sobre relacionamentos. Um é diferente do outro e é assim que deve ser. Não use as pessoas como se fossem peças de tabuleiro em algum jogo maquiavélico de extremo mal gosto. Pessoas são pessoas e devem ser tratadas como tal. Não tente criar um clima ou uma química, simplesmente deixe que as coisas fluam naturalmente.

Tentei resumir o quanto o “jogo dos relacionamentos” tem me aborrecido ultimamente. Acabamos sendo sugados para esse mundo quando não temos a menor intenção de fazê-lo. Simplesmente repita consigo mesmo “EU NÃO VOU PARTICIPAR” se essa for sua vontade. Depois que conhecemos um pouco da vida, entendemos que é bem melhor vivê-la do que calculá-la.

Não poderia terminar esse texto sem citar a seguinte frase de Carl Jung:

Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana,seja apenas outra alma humana

Espero (e realmente espero) que o que está escrito aqui faça sentido para alguém. Negar quem somos de verdade é o pior pecado que podemos cometer.

PS: mil perdões por ter utilizado uma “foto de bunda” para ilustrar esse post. Estou sem meu notebook essa semana e essa era a única não utilizada em meu arquivo 😦

Anúncios

ComentAnderson

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s