Nada exceto as máscaras que ela usa

mascaras

Ela chega em casa após um longo dia e retira suas máscaras uma a uma. Ela tira a máscara da felicidade, a máscara da educação, a máscara da compaixão, a máscara do amor.

E ela se olha no espelho.

Está triste, em silêncio, sente raiva.

Então ela tira a máscara da tristeza, tira a máscara da raiva e tira a máscara do silêncio.

Ela diz algumas palavras.

Então tira também a máscara de sua voz.

Se olha no espelho novamente.

“Quem é você por trás de todas as máscaras?” – pergunta a si mesma.

Tira então a máscara das perguntas, a máscara das dúvidas e a máscara das inquietações. Tira a máscara que contém seus pensamentos, a máscara que contém suas frustrações e a máscara que contem todas suas pretensões.

Se olha no espelho novamente.

Não há nada ali.

Tira então a máscara do nada.

Se olha no espelho novamente.

Não pensa, não fala. Não faz nada exceto tirar as máscaras.

De repente, não há mais nenhuma máscara para ser removida.

Ela se olha no espelho novamente.

Não tem nenhuma máscara para ver. De alguma forma consegue sorrir e sentir coisas que jamais havia sentido em toda a sua vida.

Mesmo sem a máscara de seus pensamentos ela pensa: “E se o mundo me visse assim como sou?”.

Mesmo sem a máscara da preocupação ela pensa: “Provavelmente me comeriam viva”.

Mesmo sem a máscara da felicidade, ela se sente feliz.

Mesmo sem a máscara do sono, deita-se em sua cama e adormece profundamente.

Na manhã seguinte ela acorda e toma um longo banho sem nenhum dos véus de suas máscaras.

Pensa então se o mundo estaria pronto para vê-la sem todas as suas máscaras.

Pensa, pensa, pensa.

Pensa em sair sem elas.

Põe a cabeça para fora da janela e sente a brisa de violência que há no mundo.

Não, não, não.

O mundo não estaria preparado para vê-la sem suas máscaras.

Nem ela, estaria pronta para ver o mundo mascarado sem elas.

Pensa então na possibilidade do mundo tirar suas máscaras.

Pensa no que poderia fazer.

Então vai até o espelho e se olha sem as máscaras pela última vez.

Vai colocando-as, uma a uma…

Não estava pronta para tirar suas máscaras.

Não estava pronta para viver sem elas.

Tinha ela tirado suas máscaras na noite anterior?

Ou teriam suas máscaras a tirado?

Anúncios

ComentAnderson

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s