Ninguém vem com um manual de instruções

femin

As pessoas não vem com um manual de instrução e muito menos com um aviso de “Cuidado” – eu ouvi essas palavras pela primeira vez quando tinha acabado de completar 18 anos. Já afastado da vida familiar e longe da casa de meus pais o mundo era um lugar excitante e cheio de infinitas possibilidades – por vezes encorajadoras, por vezes aterrorizadoras.

Quando eu ouvi essa frase, saída da boca de uma querida amiga, não me importei muito com ela e nem ao menos com seu significado. Creio que hoje, alguns anos longe do ninho e tendo conhecido muitas pessoas das mais variadas tribos creio que ela signifique: Não julgue ninguém. Nunca.

O que dizem de você por aí? Você provavelmente já ouviu boatos inverídicos ao seu respeito. Talvez essas coisas tenham lhe incomodado, talvez não. Mas eu lhe pergunto: É realmente aquilo que as pessoas dizem por aí que fazem de você aquilo que tu és? Eu provavelmente não lhe conheço, mas afirmo: Nada daquilo que dizem de você é uma verdade absoluta. Você, como tantas outras pessoa na face da terra, já errou por mais vezes do que pode contar nos dedos das mãos e dos pés. Isso é normal, estamos no mesmo time.

Você, assim como todas as outras pessoas do mundo, não vem com um manual de instruções. Existe perigo em conviver com você, do mesmo modo que existe perigo em conviver comigo. Talvez você parta meu coração ou talvez eu parta o seu. Talvez eu me importe com isso ou não, do mesmo modo que você pode se importar com isso ou não. O mundo é um lugar pequeno.

Não julgue ninguém por aquilo que ouvira sobre tal pessoa, do mesmo modo que tu não desejas que ninguém te julgues pelos erros que tu um dia cometeres. Ninguém é puramente ruim ou puramente bom. As pessoas costumam se enganar, pensando que a reputação das outras pessoas as definem (funcionando como uma espécie de manual de instruções), mas se tu pensares assim, aquilo que dizem de ti também seria verdadeiro.

As pessoas não foram feitas para serem lidar em manuais de instrução, mas sim  para serem lidas nas entrelinhas. Existe algo fantástico sobre você que ninguém (ou quase ninguém) percebe. Ninguém fala sobre você no total – as pessoas falam sobre o pouco que viram. Não permita que aquilo que digam de você se torne um rótulo e nem permita que você mesmo se rotule por aquilo que falaram sobre você.

Você é diferente de todo mundo, assim como todos os outros.

Deixe os rótulos – tanto aqueles que botaram em ti, quanto aqueles que botaram nos outros – perto da lixeira, para que quando chegares em casa possa descartá-los. Deixe também os rótulos que tu pretende botar nos outros no mesmo local. Os rótulos não dizem nada sobre ninguém.

Anúncios

ComentAnderson

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s