Para que se acabem esses joguinhos de amor estúpidos

joguinhos idiotas de amor

Ele se aproximou dela, tocou de leve em seu ombro direito enquanto ela já se ia para além do infinito e disse:

-Ó, não vás! Não vás, pois sem ti o céu fica cinzento e o chão parece que o vazio irá engolir o planeta em qualquer momento que bem entender. Não vá, pois sem ti não há paz. Sem ti, o vinho não tem sabor e as bruxas param de cantar na floresta. Sem ti, os pássaros param de voar e os leões param de rugir. Sem ti, o vento para de soprar e tudo o que há nesse mundo vasto deixa de fazer sentido.

Ela se virou em sua direção, ouvindo sua declaração de amor desesperada e respondeu:

-Bem, estou indo! O céu continuará azul e o chão continuará firme. O vinho continuará a ter o mesmo sabor e as bruxas sempre cantarão, uma vez que não dependem de mim para entoar seus cânticos. Sem mim, os pássaros continuarão voando na vastidão azul do céu e os leões continuarão rugindo como os reis da selva. E sim, o vento continuará soprando e o mundo fará tanto sentido quanto faz hoje.

-Nenhum? – perguntou ele cheio de dor.

-Nenhum. – respondeu ela, sorrindo – E se me quer, lute por mim. Nem com rosas, nem com teus punhos. Lute por mim me convencendo que a coisa certa a ser feita não é lhe dar de ombros e ir embora, lá para onde seus olhos não alcançam.

Ele parou por um instante. Queria ela realmente que ele lutasse por ela ou simplesmente estava brincando com ele exatamente como um gatinho brincava com um novelo de lã? “Pois bem… – pensou ele consigo mesmo – lutarei por ti acima de qualquer dúvida que exista dentro de mim”.

-É o que desejas? Que eu lute por ti e lhe convença que teu lugar é ao meu lado? Que lhe protegerei com um escudo e atacarei aqueles que tentarem a ferir com dezenas de espadas?

-Tanto faz! – ela respondeu – Faça como desejar. Por ora, estou aqui. Daqui a pouco me vou… Me vou lá para longe até que te esqueças para sempre do meu rosto!

-Ora, como podes dizer isso? – indagou então o homem – Como pode ameaçar meu coração que te amas tanto com a possibilidade de deixar teu rosto longe do meu? Como podes dizer que não lembrarei do rosto mais doce e mais puro que eu já vira em minha vida?

Ela deu de ombros.

-Dizes isso pois queres meu corpo na cama mais uma vez. Queres me possuir mais uma vez apenas para que eu lhe tire a posse que pensa deter sobre mim. Nem tentas impedir que eu me vá, pois sabes que nossos corações não se merecem. Queres apenas adiar a minha saída, para me teres em teus braços mais uma vez.

Ele olhou para ela reparando na forma de seus quadris e na maneira que seus seios eram perfeitamente distribuídos em seu peito. Queria sobretudo possuí-la mais uma vez.

-Aposto… – ela continuou – Aposto que eu consigo ir embora antes que me convença do contrário. E eu vou, para lá longe onde tu não poderás me encontrar. Deixarei que teu coração morra de saudades, uma vez que tu não lutas por mim.

-N..Não! – titubeou o homem – Não me prives do calor de teu peito, pois sem teu calor eu morrerei de frio!

-Pouco me importa! – respondeu ela – Pouco me importa qualquer um de teus sentimentos e qualquer uma de tuas vontades. Lhe ver sofrer me faria mais bem do que lhe amar.

-Tem certeza? – perguntou ele – Tens a certeza de que não me amas tanto quanto eu lhe amo e só quer que eu lhe persiga, me jogue aos teus pés e lhe dê absoluto controle? Tens certeza de que quer que eu desista? Que eu desista e nunca mais vá atrás de ti? Tens certeza que não está tão somente vendo o quão longe vai meu amor por ti?

-Patético! – respondeu ela – Pouco me importa se te jogares aos meus pés. Pergunta se eu quero que desistas? Pois sim: ME ESQUEÇA, DESISTA, DESISTA E DESISTA MAIS UMA VEZ! – respondeu ela, aos gritos.

-Tenho uma última pergunta. – disse ele.

-Diga.

-Tens absoluta certeza de que, se eu cumprir o seu desejo… Se eu desistires e permitir que tu vás para longe… Tens a certeza de que não vai me dizer algo do tipo “Ei, espere… Aonde você está indo?” e simplesmente me puxar para perto de você?

Sem parar pra pensar, ela respondeu:

-Eu jamais diria algo do tipo. Tomo minhas decisões baseadas em minha razão e minha razão diz que tu não me mereces. Minha razão me diz que tu mereces tão somente ficar sob a sola de meus sapatos. Vamos lá! Me convença. Diga algo que não me fará dar de ombros e ir para o mais longe de ti que eu conseguir… Me diga algo que não fará com que eu me jogue nos braços de um homem mais forte, mais rico e mais poderoso do que você. Vamos lá, lute por mim ou simplesmente irei embora.

O homem deu de ombros.

-Se não tenho teu amor… Tudo bem. Viverei sem ele.

E dito isso o homem deus às costas e foi embora.

A mulher então gritou:

-Ei, aonde você pensa que está indo?

Ambos se olharam e sorriram. Ambos perderam a aposta.

Ou a ganharam.

Anúncios

ComentAnderson

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s