Não tente “me” namorar

534543543

Quer me namorar? Nem perca seu tempo! Não estou nesse mundo pra “ser” de ninguém e nem pra me tornar dono de alguém. Não me entenda mal, pois sou a favor do amor, dos relacionamentos e até mesmo da monogamia. O que eu não quer é um conceito que envolva amarras, algemas e grades. Quer me namorar? É melhor pensar duas vezes, pois nem de longe sou o tipo que apoia o “namoro tradicional”. O “infelizes pra sempre” não combina muito comigo.

Valorizo hoje minha liberdade e meu amor próprio. Do mesmo modo, valorizo isso nas pessoas próximas. Quer me namorar? E se eu quiser também? Pois eu não serei o “Anderson-namorado-da-fulana” nem o “Anderson-da-ciclana”. Da mesma forma não tenho o interesse em transformar fulana ou ciclana nenhuma na “namorada do Anderson”. O amor vai contra o sentimento de posse: O nome dessa tentativa de tornar uma pessoa uma espécie de objeto seu é apego.

Não, eu não sou livre de meus apegos. Ninguém que se diz “desapegado” verdadeiramente é, apenas esconde isso muito bem. O apego é uma das condições básicas do ser humano. Você vai sair sozinha à noite e eu vou ficar me mordendo de ciúmes. Se eu fizer o mesmo, você também se sentirá da mesma forma. Isso é normal! E eu provavelmente esteja disposto a abrir mão de mil e umas noites pra ficar contigo, “namorando a gente”. Mas tem que partir de mim, entendes? Do mesmo modo, quando tu preferires a minha companhia do que aquela festa ou aquela noite, tem que partir de ti. Tu não podes dizer “Não, você não vai” pois é assim que eu vou e é assim que tu me perdes. É assim que eu perco a vontade de trocar minhas noites por ti. Que tal se você disser: “Vamos juntos?” ou “Que tal trocarmos isso por um filme e uma pipoca?”. Isso me interessa. Se for assim, pode me namorar que eu te namoro de volta – e assim a gente se namora.

Que tal se ficarmos juntos e namorarmos com a vida? Sim, juntos, mas sem criar problemas. Sem brigas de ego e orgulho, sem ordens e obrigações. Que tal não me transformar em algo “teu” simplesmente pela força de tuas palavras? Lhe digo que posso ser teu, desde que não me ordenes, desde que não levantes a voz perante mim. Tu me ganhas no respeito.

O mundo não precisa de amores forçados, nem de amores que fazem sofrer. O mundo precisa de amores leves, daqueles que simplesmente acontecem. Pois sim, saiba que não sereis “teu” namorado e que tu não serás a “minha” namorada, exceto se formos igualmente amados e respeitados de ambos os lados. Daí, a gente namora juntos. Daí, a gente vê o que é melhor pra gente.

Anúncios

ComentAnderson

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s