Da vida e das surras que ela nos dá

A vida bate e bate forte, como quem não pede licença pra bater. Quando ela bate, ela bate com toda a força e você fica desorientado, por vezes no chão e achando que é a pessoa mais injustiçada do mundo, ainda que no fundo você saiba que tem sorte. Como é difícil lembrar do quão... Continue lendo →

Anúncios

Eu e o quão pequenino sou

Por muitas vezes me vi envolvido em delírios de grandiosidade. Olhava para as flores e para os insetos com um certo desdenho, como se me autoproclamasse algum tipo de rei do planeta, a espécie dominante dentre todas as outras. Vira e mexe alguns insetos me picavam e vira e mexe os espinhos de alguma flor... Continue lendo →

Portas fechadas!

Considero toda porta que é fechada uma benção. Me aproximo bem das portas fechadas, tanto leves toques nelas com o meu punho endurecido. Lambo as maçanetas e analiso os detalhes de tais portas. Não importa realmente se a porta será aberta enquanto esperneio do lado de fora, mas sim que quem está lá dentro saiba... Continue lendo →

Eu & o meu jeito de ser

Meu jeito de ser. Este aqui, que levo comigo. A primeira coisa que as pessoas veem quando botam os olhos em mim. Esse meu jeito de ser, tão pueril e inocente - através do qual simplesmente ajo, como se dançasse sozinho no quarto quando ninguém mais está vendo. Meu jeito de ser, que como partira... Continue lendo →

Como passar o Dia dos Namorados só?

Todo ano quando chega o Dia dos Namorados a história é a mesma. Uns 'se alugam', outros choram, outros esperneiam, outros fingem. Por conta do fatídico dia 12 de junho, as pessoas inventam histórias de amor para elas mesmas, histórias de amor com um curtíssimo prazo de validade e com o único objetivo de espantar... Continue lendo →

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑