A irritante cultura do culto à indiferença

a irritante cultura do culto a indiferença

Parando bem pra pensar, dentre tantas culturas idiotizadas em nossa sociedade, creio que o culto ao indiferente seja a que mais me irrita. As pessoas parecem ter perdido completamente as suas almas, em troca de parecer cool o tempo inteiro.

Você termina um relacionamento e você precisa estar ‘OK’, você não conseguiu aquele emprego mas insiste em dizer que ‘tudo está bem’, você escorrega em uma casca de banana e levanta-se rápido, torcendo para que ninguém veja que você caiu – ou simplesmente para que as pessoas não vejam que, assim como elas, você é apenas um ser humano.

Cultuar a indiferença é um sinal de perda da humanidade.

Você quer ligar para aquela pessoa, mas você prefere bancar o indiferente cool. Você quer tirar uma fotografia, mas se esbarra naquele pensamento acerca do que as pessoas irão pensar. Você quer ser indiferente às pessoas, pensando que assim de alguma forma você se torna mais forte, mas não deseja que elas sejam indiferentes em relação a você. Não, você quer ser exaltado! Você quer que construam estátuas e que batizem ruas com o seu nome.

Todo esse culto à indiferença me parece extremamente desinteressante e não – eu não sou nenhum pouco indiferente a ele.

Quando quiseres ligar para alguém, simplesmente pegue o telefone e ligue, sem se preocupar na suposta indiferença da outra pessoa. Quando aquela pessoa te ligar e você estiver pensando em bancar o indiferente e descolado, NÃO O FAÇA. Faça qualquer coisa, apenas não seja mais um indiferente, dentre tantos outros que fingem ser.

Sim, você irá dizer que não se importa com a opinião dos outros e que nada o atinge.

Conversa fiada: Nenhum de nós é indiferente em relação a tudo. Eu não estou dizendo de forma alguma que tudo aquilo que há na sua vida deve ter uma significância absurda, apenas espero que entendas que a indiferença não é tão legal quanto parece. A indiferença não irá lhe aquecer naquelas noites frias de outono quando o vento gelado bate em sua janela e nem irá lhe ajudar a dar aquele passo com o qual tu tanto sonhas.

Dentre as definições de indiferença no dicionário, encontramos “falta de interesse, de atenção, de cuidado, de consideração; descaso; desdém”. A questão não é sermos ou não indiferentes em relação a tudo, mas sim cultuarmos aquilo que é indiferente (em nós mesmos e nos outros). Quantos discursos profundos de amor você já deixou de fazer por querer parecer indiferente, ainda que tu não fosse? E quantas oportunidades tu perdestes e ainda perderá tão somente por querer parecer indiferente? Não seria melhor bater o pé no chão e dizer: “Bem, eu estou aqui, é isso que eu quero e é isso que vou fazer”.

A indiferença não é um sinal de força, mas sim um sinal de fraqueza. É como uma máscara que colocamos em nossos rostos, criando uma espécie de personagem que nós mesmos fingimos ser. Escondemos nossas vontades, nossos medos, nossos sentimentos e nossa própria alma por trás de um sorriso indiferente. Assim, descobrimos que a única coisa que realmente é indiferente para nós mesmos é a consequência de nossa própria indiferença.

A indiferença é uma espécie de cobertor de segurança, no qual tu te escondias quando era criança com medo que monstros saíssem de dentro do armário e debaixo de sua cama.

Você não é mais uma criança.

Nunca deixe de demonstrar, por mais que todos os teus impulsos digam que ser indiferente é melhor. Podes gritar, espernear e de vez em quando até mesmo perder a sua cabeça. Não se permita tornar mais um daqueles presunçosos indiferentes que se escondem atrás de uma ideia ultrapassada. Fortes são aqueles que demonstram. Fracos são aqueles que se escondem por trás de uma indiferença que não existe. Não cultue a indiferença, despreze-a.

Anúncios

2 comentários sobre “A irritante cultura do culto à indiferença

  1. Mas as vezes é complicado ser visceral. Concordo com o que escreveu e, claro, já me prejudiquei muito por ser indiferente, mas nem sempre a questão é ser “cool”, as vezes, é só defesa. Algumas pessoas se alimentam das nossas emoções e sem cuidado, ficamos esgotados. Mas no geral eu entendo e concordo com o que escreveu sim, só não sei se sei baixar a guarda assim. rsrs Mas é aquilo, quando se foge a certeza de um tapa, se perde a possibilidade de um beijo.
    Gostei muito do texto, veio meio que na hora certa. rsrs
    Bjo 🙂

ComentAnderson

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s