Há esse tipo de pessoa, por aí…

Eu sinto minhas pernas tremerem e ponho um sorriso no rosto. Depois pego uma cerveja na geladeira e acendo um cigarro, você já deve saber como funciona. Me entorpeço um pouco e passo a escrever cartas. Páginas e páginas de cartas que nunca são enviadas. Não, o destino delas não é para as suas destinatárias.…

Sou teu tempo perdido

Olhei para o nada e simplesmente pude ver tudo. Mais do que ser capaz de enxergar, descobri em mim mesmo um bom ouvinte e sentia uma presença única por ali. Perguntei, com os olhos fechados, quem ali estava. Logo, uma voz que só existia dentro de mim respondeu: -Eu sou seu tempo perdido, seu ombro…